Montando o armário


Meu patrão comprou um armário importado para seu escritório, durante dias ele ficou infernizando todo mundo com aquela historia “neh neh neh, comprei um armário de madeira nobre da Alemanha, neh neh neh, paguei o olho da cara, neh neh neh, sou xique, neh neh neh, o armário é em formatado de L, via cobrir aquelas duas paredes.....”. Fiquei uma semana ouvindo isso, estava quase afogando o velho na privada quando finalmente o armário chegou... Eram varias caixas, varias não, um monte de caixas, caixas e mais caixas com as partes do armário. O meu patrão estava todo feliz com o armário novo, perguntei para ele quando que eles iriam vir montar e ele me deu a seguinte resposta: “ Ninguém vem montar, eu mesmo vou montar, deve ser muito fácil, queriam me cobrar o olho da cara para montar o armário, eu prefiro eu mesmo montar do que ter que pagar aquele assalto”. Meu patrão era o mão-de-vaca mais burro que eu já conheci, ele deixava de gastar em coisas importantes para gastar em porcarias, mas tudo bem, o dinheiro era dele e ele infiava na toba como ele quisesse.
No outro dia o meu patrão e sua mulher chegaram cheios das ferramentas para montar o armário, eu cheguei a me oferecer a ajudar os dois (afinal não tinha muito o que fazer naquele dia), massssss eu recebi a seguinte resposta do meu patrão:
- Não! Muito obrigado, mas precisa ser inteligente para fazer isso...
Eu fiquei puto, não sabia se o esganava ou enfiava um pecado de madeira bem no meio da testa dele... pow ele me chamou de burro na cara dura.... aaffffeeeeeeeeeeee!!!!!
Mas beleza, eu me contive e fui em silencio na minha mesa, de lá dava para ver eles se matando para retirar as madeiras das caixas, se matando para tentar entender como se montava e se matando para entender como funciona uma chave de fenda... depois de desembrulhar tudo, eles separaram cada peça de madeira em montes (juntaram as partes que eram iguais em montes), e foi ai que a merda começou!!! Uma das madeira que estavam encostadas na porta caiu quando o jumento do patrão abriu a porta, aquele pedaço pesado de madeira veio com tudo na cabeça dele, deu para escutar ate um estalo. “ Pedaço de madeira imbecil, madeira do CARA$#%@#$%@#, MADEIRA FILHA DA @##%!@$%! ” (gritava ele). Nisso começou a juntar gente (outros empregados da empresa) daí a coisa virou uma bagunça de vez, tira pedaços do armário espalhado por todos os cantos, uns 10 dando palpites e outros 7 tentando montar o armário.
Eu fiquei quietinho no meu canto observando.
O meu patrão não estava conseguindo colocar os parafusos para encaixar um pedaço de madeira no outro, então o gênio resolveu colocar pregos no negocio, a cada 5 marteladas que ele dava, 6 ele errava e 9 ele acertava nos dedos (não se engane, a conta esta certa), teve uma hora que ele pediu para um dos estagiários (estagiário sempre se ferra) para segurar o prego enquanto ele martelava, afinal ele precisava das duas mãos para martelar direito, o coitado do estagiário sumiu na mesma hora, ate hoje ninguém mais viu ele.. rsrsrsrs. Enquanto isso, o gerente e o subgerente se matavam para fazer uns furos na parede, eles arrumaram uma plataforma improvisada com partes do e subiram em cima, um negocio muito do mau feito, tão mal feito que quando um saiu da plataforma o outro caiu, a maior cena de desenho animado.
Teve um momento que foi assustador, não sei como mas o meu patrão prendeu o dedo em algo (não sei no que foi, também ninguém soube me contar o acontecido, mas os berros dele eu escutei), não deu para ver como ele prendeu o dedo, estava um tumulto só em volta dele, mas os berros dele eu não me esqueço ate hoje, ate os chineses devem ter ouvido os berros dele (esses chineses eram os donos de uma pastelaria que ficava na outra esquina ).
Demorou um pouco para que as coisas se acalmassem e eles voltassem a tentar a montar o armário. Sem nada para fazer eu fui dar uma olhada no que eles estava fazendo, me deparei com duas cenas bizarras, a primeira era partes do armário muito mal montadas, estava tudo torto, tinha uma porta que abria para cima em vez para os lados, parecia arte abstrata. A segunda cera era o cumulo do absurdo da lerdeza, quatro pessoas tentando montar um puxador... quatro pessoas para colocar dois parafusos, e não estavam conseguindo, eu não resisti e comecei a tirar sarro, ah eu não podia perder a oportunidade de tirar uma onda.
- Tá difícil o negocio ai em... 4 para encaixar um puxador... querem uma ajuda do Bill Gates ou quem sabe do Einstein???
Ate hoje eu me pergunto, porque eu fui falar aquilo?, a mulher do patrão me olhou com a maior cara feia, com os dois olhos vermelhos que gritavam por morte, “essa mulher não é de Jisuis” (pensei comigo mesmo), ela começou a vir ate mim com um andar rápido e de passos fortes, ela passava por cima das madeiras com se elas não existissem, “ela quer me matar, ela quer me matar, vou dar o fora daqui igual ao estagiário...”, mas antes de sair correndo eu vi uma cena incrível, ela pisou num buraco formado pela interseção das madeiras, noss falei bonito... traduzindo, ela enfiou o pé num buraco criado pelo empilhamento de madeira... mas foi uma queda linda, ela caiu de cara no chão... eu nem vi o final, depois de ver ela cair, sai correndo para o outro lado da empresa.
Fui ao refeitório e comi algo... claro que estava escondido em baixo de uma das mesas... quando eu voltei vi meu patrão entrando no carro com a sua mulher e o gerente, detalhe, ele estava com a cabeça sangrando. Cheguei a pensar que a sua mulher tentou matar o pobre infeliz, mas pelo que apurei depois,foi ela sim, mas foi um acidente, parece que ela deixou uma tabua enorme cair na cabeça do patrão, a tabua caiu bem de quina na cabeça dele, abriu o maior buracão.
Eu e meu humor negro não resistimos, caímos na gargalhada... fui ate a sala do patrão para ver como estava o andamento da montagem do armário. Noss, tava quase tudo sem montar, tinha uma ou outra coisa montada que por sinal estava tudo torto. Num canto perdido eu achei o manual de instruções, estava em alemão ou talvez em sueco, não sei, mas dava para entender bem, estava tudo desenhado, então resolvi montar o armário. Seguindo o manual de instruções eu demorei uma hora e meia para montar quase tudo, quando eles chegaram do hospital, só faltava duas portas para serem montadas
Quando meu patrão da cabeça rachada viu o armário quase montado, ficou de olhinhos brilhando, olhou tudo e me perguntou:
- você montou tudo sozinho???
- montei tudo sozinho sim???
- como?????
Pensei em dizer que obtive ajuda do manual de instruções, masssss eu não podia perder a replica...
- bommm tem que ser muito inteligente para fazer uma coisas dessas neh???? (creuuuu nuclear no patrão... irraaaa....)




2leep.com

7 Comentarios:

Esthella disse...

Bem feito po patrão kkkk
excelente texto.

olhando a lua disse...

Vlw pelo comentario, se voce tiver uma historia boa mande ela para nos... teremos o maior prazer em posta-la.

JERÔNIMO SANTOS LIMA disse...

kkkkkkkkkkkkkkk
muiito engraçado!!!
adorei

Anônimo disse...

muiiito boa cara ...vou até colocar uma piada. o espertalhão foi colocado na piscina de merda até o pescoço ficou dias querendo respiar na ponta dos dedos e ouvindo som da piscina do lado . lá vém ela ,lá vém ela .....som mais tarde tudo começava.. Ele já não aguentava mais aquilo e pediu o capeta para mudar de piscina assim foi..foi jogado na outra atolou na merda iqual a outra só a fussa de fora .logo o som lá vém ela ..lá vém ..e le cadê ..cadê a mulherona gostosa e o cara de lado disse que mulher que nada...olha para tráz..aí ele viu uma lâmina vinha raspando na merda quém não afundava na merda era decapitado..é afundando os gritos e som sumiaaammmmmmm. moral da historia nada não há pior que não possa piorar mais. fuiiiiiiii

neusa disse...

É no que dá substimar a inteligencia do outro kkkkkkkk

JUNIOR OMNI disse...

TESTEMUNHO DE UM EX-ROQUEIRO

ROCK - A MÚSICA DO INFERNO

Nasci em Novembro do ano de 1979, no alto da Móoca, em São Paulo. Meus pais moravam em São Vicente - litoral paulista.
Meus irmãos moravam também na mesma casa; ao todo, cinco pessoas compunham a minha família.

Meu pai era um grande fã das bandas de “ROCK IN ROLL”. Nesta época ele possuía uma grande coleção de discos. Eu nasci no “BERÇO DO ROCK” e aprendi a gostar desse estilo musical ainda no ventre de minha querida mãe. Com o passar dos anos eu fui conhecendo outras bandas de rock.

Cada vez mais meu pai comprava novos discos para ouvir em casa; pois, possuía uma boa aparelhagem de som, e também sabia construir suas próprias caixas amplificadas.

Alguns discos eram “ESTRANHOS”, com desenhos de “MONSTROS”, “MORCEGOS”, “MULHERES NUAS” e até mesmo “DEMÔNIOS”.

EM CASA EU SEMPRE PERCEBIA MEU PAI NERVOSO, E ÁS VEZES BRIGAVA COM A GENTE SEM MOTIVO NENHUM.

Em 1985 meus pais mudaram para a cidade de Suzano, na grande São Paulo. Meu pai, porém, continuou comprando seus discos prediletos. De mês em mês ele comprava um novo disco de rock, e eu ouvia a todos eles.

Tentando entender o que os cantores diziam nas músicas, eu comecei a estudar inglês em minha própria casa, através de livros, revistas, fitas k7, vídeos etc...

Aos 12 anos de idade eu comecei a fumar, logo fui perdendo o desejo de estudar; e assim comecei a faltar na escola, pois já estava sendo enganado e dominado pelas influências satânicas do “ROCK IN ROLL”.

Entrei pelo caminho da prostituição aos 14 anos, já fumava e bebia cerveja com os “amigos”. Na tentativa de viver “livre” e em “paz” eu caminhava para o fundo do poço a cada dia que passava. PROFANEI O LEITO DE MEUS PAIS COM UMA “namorada”, EU COM 14 E ELA COM 12 ANOS DE IDADE.

Nós nos sentíamos “adultos” e muito “responsáveis” longe dos nossos pais.
Quando completei 15 anos eu abandonei a escola, minha mãe ficou muito triste com essa má decisão. Em casa eu brigava diariamente com minha mãe e discutia com meus irmãos. Sempre dizia para a minha mãe:

“EU ODEIO VIVER, EU QUERO MORRER, EU NÃO PEDI PARA NASCER”.

A minha mente fora apagando em ritmo acelerado, sem que eu pudesse perceber, pois, não havia em mim forças para raciocinar acerca do perigo que me cercava.

Meu irmão era apaixonado pela música eletrônica; este estilo de música também me atraía muito; pois a tendência eletrônica havia contagiado a grande São Paulo no início de 1990, com várias casas noturnas voltadas para esse gênero musical trazido da Europa por diversos dj's e cantores da DANCE MUSIC.

A música eletrônica é uma das vertentes do ROCK, muitos elementos do “JAZZ” e também do “BLUES” estão misturados na “DANCE MUSIC”, “TECHNO” e na “HOUSE MUSIC”.
Há muito do “ROCK IN ROLL” em outros estilos musicais, mas é do ROCK em especial que eu quero tratar aqui.

Em sonhos perturbadores pelas madrugadas eu me via em um outro mundo.

ÁS VEZES SONHAVA QUE ESTAVA FAZENDO SEXO COM MINHA PRÓPRIA MÃE E MINHA IRMÃ... E COM ANIMAIS...

“ERAM HORRÍVEIS ESTES SONHOS E PESADELOS DE MADRUGADA”

SONHAVA ÁS VEZES QUE ESTAVA EM CAVERNAS ESCURAS, TERRA DESERTAS até mesmo em ALTO MAR MORRENDO AFOGADO.
SONHAVA FAZENDO SEXO COM MINHA MÃE E MINHA IRMÃ... E ATÉ MESMO COM ANIMAIS...

Sonhava sempre com “FERAS” e “MONSTROS” correndo atrás de mim para me matar, eram terríveis estas visões enquanto eu dormia.

SEMPRE EU ACORDAVA ASSUSTADO PELAS MADRUGADAS... E SENTIA NOJO DO MEU PRÓPRIO CORPO.

POR MUITOS ANOS EU VIVI ATORMENTADO POR ESTES SONHOS E PESADELOS DIABÓLICOS.


* CONTINUA...

http://cinemavirtual.ning.com/profiles/blogs/a-visao-do-inferno_-relato-de

Anônimo disse...

booa booa kkkkkk

 
©2009 Historias de minha vida | by TNB