Historia do jumento



Um belo dia!!! Estava eu no térreo do condomínio acompanhando a minha mãe numa vistoria de rotina, enquanto ela trabalhava, eu ficava olhando ela trabalhar, de tanto olhar ela trabalhar fiquei entediado de olhar ela trabalhar e comecei a olhar a criancinhas se matando, as vizinhas fofocando, os velhos brigando, uma homem e um jumento entrando no condomínio... “Opa que isso? Se eu não me engano aquele com o jumento é o meu pai? (pensei comigo mesmo)”, olhei com mais atenção torcendo para aquele não fosse meu pai, mas para o meu desespero era o meu pai mesmo, eu estava pressentindo que aquilo não iria acabar bem, esse pressentimento aumentou quando a minha mãe viu ele com o jumento, ao ver um jumento dentro do condomínio, ela soltou fogo pelas ventas e foi tirar satisfação com o meu pai:
- O que você esta fazendo aqui dentro do condomínio com esse burro?
- Burro não! Isso é um jumento!
- Burro ou jumento é tudo a mesma merda! Mas já que é difícil para você compreender isso, vou ajeitar a pergunta para você. Porque que o burro esta trazendo um jumento por uma corda para dentro desse condomínio?????
- Calma mulher!!! Eu vou te explicar, o meu companheiro o Jão, foi viajar e não tinha com quem deixar o jumentinho, daí eu me ofereci para cuidar do jumento enquanto ele estiver viajando.
- E onde você pretende deixar esse jumento?
- Aqui pelos bosques do condomínio, ele é mansinho, vai ser muito bom para as crianças interagir com o animal.
Meu pai jogou um lero-lero nos ouvidos de minha mãe, e acabou a convencendo de deixar o Dagoberto (era como o jumento se chamava) ficar uma semana no condomínio, mas em troca o meu pai se responsabilizou pelo animal. Já no primeiro dia o jumento Dagoberto começou a dar problemas, o primeiro foi que o bicho era muito cagão, para todo lugar que ele ia ficava um monte de bosta, teve uns loucos desocupados que decidiram fazer uma media das cagadas do Dagoberto, após um dia todo seguindo e observando o jumento( para você ver como eles eram ocupados), eles chegaram a conclusão que o Dagoberto cagava em intervalos de 30 a 40 minutos.
Como meu pai tinha se responsabilizado pelo Dagoberto, sobrou para ele a tarefa de limpar as cacas que o jumento fazia, mas como ele era (e ainda é) muito preguiçoso, sobrou para mim catar as cacas que o jumento fazia, mas isso durou ate a minha mãe me ver catando os coco do bicho:
- Muleque o que você esta fazendo?
- O pai me obrigou a catar as merdas do Dagoberto.
- Mas o seu pai não é mais preguiçoso por falta de bunda molice, parece ate baiano!!!
Então ela retirou a pá e o balde de minhas mãos, subiu ate o nosso apartamento, pegou o meu pai pelas orelhas e o arrastou ate embaixo e o fez catar as melecas do Dagoberto. Mas se a caganeira fosse o único problema causado pelo bicho não haveria tanta dor de cabeça, o problema era que alem de se um cagão o Dagoberto tinha cisma de carro vermelho, ele não podia ver uma carro vermelho que ele ficava doido, saia galopando ate o carro e começava a dar coices na lataria do carro ( por causa dessa cisma ele amassou dos carros do condomínio), mas ele arranjou problemas mesmo quando ele deu um coice um num velhinho, daí a coisa ferro mesmo, vários moradores ligaram para a minha mãe (que era a sindica) para reclamar dos corridões que eles levavam do jumento.
Após quatro dia o Dagoberto arranjou tanta encrenca que ele foi expulso do condomínio, então meu pai teve a brilhante idéia de levar o jumento para passar o resto da semana dentro do nosso apartamento, ele fez isso sem pedir a opinião ou permissão a ninguém, quando a minha mãe viu o jumento dentro do apartamento, ela quase entrou em coma de tanta raiva que ela ficou. Daí foi aquela discussão por causa do jumento, meu pai queria deixar ele por mais três dias ate que o amigo dele chegasse, já a minha mãe queria o Dagoberto em qualquer lugar menos lá em casa, mas como bom vendedor que o meu pai era (diziam que ele era o melhor vendedor da cidade) logrou a minha mãe e conseguiu a permanência provisória do burro não apartamento.
Você deve se lembrar que o Dagoberto era meio cagão, então depois que ele foi para o apartamento, parece que ele fico mais cagão ainda, por causa disso eu, meu pai, meu irmão e a minha mãe nos revezávamos em segurar uma bacia na poupança do jumento para qualquer lugar que ele fosse, sempre tinha um de nos atrás dele segurando a bacia para que na hora que ele cagasse a merda não caísse no chão. Mas engenhoso como eu sou, logo inventei uma maneira para driblar o problema, eu amarrei um balde na bunda dele, para que na hora que ele fosse dar uma cagada, as porcarias caíssem dentro do balde, e isso deu certo o único problema era que sempre tinha que esvaziar o balde. Dentro do apartamento o Dagoberto desenvolveu alguns costumes estranhos, alem dele seguir o meu irmão para todo lugar que ele fosse, ele tinha o costume de deitar no sofá para assistir tv, alem também que ele sempre acordada todos na casa a lambidas. Por causa disso e de outras coisas, quando o Dagoberto volto para o dono foi um alivio tremendo, mas duas semanas depois apareceu o Jão trazendo o Dagoberto para fazer uma visita para nos, ele disse que o pobre jumento tava com saudades de nós.

2leep.com

1 Comentarios:

Anônimo disse...

nao seria mais facil dar veneno para o burro?

 
©2009 Historias de minha vida | by TNB